• Em primeiro lugar, a pureza é uma “habilidade”, é uma atitude. A pureza obviamente deve ter suas raízes na vontade. (TdC 54)

  • O matrimônio é uma eficaz expressão do poder salvífico de Deus. Como expressão sacramental desse poder salvífico, o matrimônio é também uma exortação a dominar a concupiscência. (TdC 101)

  • Os corpos humanos, recuperados e também renovados na ressurreição, preservarão seu específico caráter masculino ou feminino. (TdC 66)

  • Quanto mais a concupiscência domina o coração, tanto menos este experimenta o significado esponsal do corpo, e tanto menos se torna sensível ao dom da pessoa. (TdC 32)

  • Essa maneira de existir enquanto ser humano (homem e mulher), aponta para a "virgindade" escatológica do homem ressuscitado, na qual, eu diria, o absoluto e eterno significado esponsal do corpo glorificado será revelado. (TdC 75)

Agenda